Pesquisar
Close this search box.
Como Trabalhar Com Objeções de Preço na Proposta Comercial
Como Trabalhar Com Objeções de Preço na Proposta Comercial
Sumário

Como Trabalhar Com Objeções de Preço na Proposta Comercial

A jornada de prospecção de clientes não é uma tarefa tão simples quanto parece. No mundo ideal, você apresentaria sua proposta e o lead sairia da reunião encantado, fechando o negócio prontamente. Na vida real, no entanto, é muito comum que o prospect apresente ao menos uma objeção, muito comumente relacionada a preço.

Quem nunca ouviu um “tá caro”… não está prospectando o suficiente, isso eu garanto! O importante é saber ultrapassar essa barreira. Leia o artigo para conhecer estratégias de como quebrar objeções de preço na venda de serviços de sua agência digital e alcançar melhores resultados.

Precificação: o pilar para quebrar objeções de preço

A estratégia mais importante para conseguir quebrar objeções de preço na hora de vender os serviços da sua agência vem muito antes do primeiro contato do cliente: está na precificação dos serviços.

Se os seus serviços são precificados da forma correta, com base nos seus custos e na realidade da sua agência, você sabe o quanto eles fazem sentido — e esse é o primeiro passo para conseguir defendê-lo. 

Perfil de cliente ideal

O segundo ponto essencial nessa equação, ainda antes de estar em contato direto com o cliente, está na definição do seu cliente ideal. Essa decisão deve envolver, é claro, diversas características, e o preço deve ser uma delas. 

O cliente ideal precisa, afinal, ser uma pessoa que tem condições de pagar o serviço que você está oferecendo e está preparado para entender o valor dela como um investimento, e não como um custo. 

Como quebrar objeções de preço na proposta comercial

Apresentar uma boa proposta comercial é uma etapa definitiva para o fechamento de contrato com um novo cliente, e saber conduzi-la para quebrar as objeções de preço faz toda a diferença no êxito da sua negociação. Confira 5 erros que você não pode cometer na hora de vender os seus projetos:

Erro 1: oferecer desconto

Lá em cima no artigo eu fiz questão de reforçar a importância de confiar na sua precificação, porque se até mesmo você acreditar que ela “está cara”, a fragilidade é enorme. Tem muito dono de agência que já começa a apresentar a proposta inseguro com o próprio preço que vai apresentar e… acaba oferecendo desconto sem nem ao menos saber qual será a reação do cliente! Nunca faça isso. 

Erro 2: aceitar o pedido de desconto

E se o cliente pedir desconto… também não aceite. Você precisa entender que o desconto desvaloriza os serviços da sua agência e a própria credibilidade da empresa. Lembre-se da máxima: defenda o valor dos seus serviços e nunca abra mão deles.

Erro 3: se render a comparações de preço

Uma das objeções de preço bastante comuns vem com a justificativa de que outra agência, um freelancer ou até mesmo um sobrinho fazem mais barato. Não se contente com esse não. Reforce os diferenciais da sua agência e deixe claro que quem cobra mais barato não entrega a mesma qualidade de serviço.

Não existe almoço grátis e a fórmula é clara: quem faz mais barato, entrega resultados inferiores, e é esse o argumento que você tem que utilizar. 

Erro 4: diminuir preço sem diminuir as metas

O cliente precisa entender que toda diminuição de preço acarreta em diminuição das expectativas. Você precisa deixar claro que o resultado de um investimento de R$100,00 não tem como ser o mesmo de um investimento de R$1000,00 e assim por diante. 

Esse alinhamento precisa ser muito bem feito com o cliente para que, no futuro, você não se encontre em uma situação de insatisfação por parte dele que pagou pouco e quer receber muito.

Erro 5: diminuir o preço sem mexer no escopo

Se o cliente insiste que não pode pagar, o que você pode fazer é oferecer escopos alternativos, que incluam menos serviços e, consequentemente, têm valor menor. Dessa forma, ele vai entender que precisa fazer escolhas e que vai contratar uma opção inferior — mas que seus serviços continuam custando o que valem!

Aqui na Agência Mestre nós trabalhamos sempre com três tipos de escopo: A, B e C, sendo o A o ideal. Quando o cliente diz que não consegue investir nele, apresentamos as demais opções, alinhando expectativas e deixando claro que os resultados que teríamos com o escopo A seriam maiores. 

Agora que você está com todas essas estratégias fresquinhas na cabeça, se prepare para fazer negociações mais sólidas e argumentativas com seus leads e fechar mais contratos! Aproveite para complementar seus conhecimentos sobre o assunto assistindo ao vídeo sobre objeções de preço que saiu lá no meu canal do YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados