Categorias
Empreendedorismo

Reagindo a um Vídeo do Canal: Me Tornei uma Pessoa Melhor?

Na vida profissional, a melhoria contínua é algo imprescindível para romper barreiras e escalar o sucesso. Mas, para isso, é preciso, de vez em quando, parar e pensar: o que falta em você para ser um profissional melhor? O post de hoje tem a ver com esse cuidado. 

Eu parei para assistir a um vídeo meu de maio de 2006 em que falo sobre alguns desejos e intenções. Será que me tornei uma pessoa melhor? Dá só uma olhada, algumas sacadas podem ajudar você e sua agência digital! 

Produtividade Vs. Horas de trabalho

Na época em que o vídeo foi gravado, o meu sonho era trabalhar menos. Afinal, eu chegava a passar 12, 14 horas trabalhando. Até que, depois de um curso de gestão e coaching, comecei a desenvolver a estratégia de delegar mais funções e ter o meu tempo mais direcionado a outras demandas. Então, às sextas-feiras de 2016, eu não ia mais para a Mestre. Em casa, eu buscava mais conhecimentos com livros ou pensava em outras teorias e práticas para repassar para as pessoas. O Agência10x nasceu disso. 

A minha produtividade aumentou? 

O que eu aprendi é que a questão não é o tempo de trabalho, mas o que eu preciso resolver em um determinado dia, por exemplo. Eu preciso delegar mais tarefas, respirar para pensar em novas estratégias para a empresa e, assim, ser mais produtivo. Hoje, a minha sacada não é ser workaholic, mas o quanto eu consigo produzir em menos tempo. Foi assim que consegui aumentar a minha produtividade.

O que melhorou nos últimos três anos?

Atualmente, vejo a Agência Mestre muito mais sólida. A gente ficou mais estratégico e “armado” para o crescimento. Antigamente, até poderíamos ter a quantidade de pessoas que temos hoje, mas o crescimento não aconteceria, porque a gente não estava totalmente embasado. 

Qual foi o maior salto nos últimos 12 meses? 

Com um ano de empresa, eu já tinha entendido que eu não poderia ser o gargalo do operacional. Hoje, além disso, eu sei que não posso ser o gargalo da gestão, pois isso limita a evolução. Então, eu tento ao máximo compartilhar minhas intenções e dar liberdade de tomada de decisão para outros profissionais. 

Assim, eu aprendi a pedir e a ouvir mais a opinião dos outros. Há três anos, eu ainda estava entendendo que não tinha todas as respostas ou, ainda, que as minhas soluções não são as melhores. Essas mudanças me ajudaram e me ajudam a diminuir todos os atritos da empresa em curtos espaços de tempo. 

Eu ainda sou o gargalo para a tomada de decisão da empresa, mas sei que isso não é saudável, porque torna o crescimento mais lento.

Qual atitude eu tomei para mudar a curto prazo?

Sempre que pisava na bola, ficava com aquilo na cabeça e tentava evitar pelas próximas semanas. Mas, agora, toda vez que acontece algum atrito na minha vida profissional, eu busco analisar e, já no dia seguinte, solucionar. A sacada é perceber mais o atrito gerado. 

Quais cursos eu fiz em todo esse período? 

Eu fiz o EAG do Marcelo Germano e o MasterMind. Além disso, comecei a ler mais sobre gestão também. Até 2015, eu lia mais sobre assuntos técnicos. Mas depois passei a estudar mais visão de negócios e gestão. Em breve, eu vou fazer mais um curso que é o Gestão 4.0 que treina líderes para fazerem mais a diferença. 

Outro ponto é que, antes, eu tinha mais contato com profissionais técnicos, mas passei a me aproximar mais de pessoas e assuntos sobre negócios. 

Fora isso, eu refleti mais, li muito uma quantidade maior de artigos e descobri como fazer algumas demandas. Por exemplo, como criar um sistema de metas para um time de marketing digital? Ou como fazer gestão de agências? Você não acha esses conteúdos facilmente. Por isso, resolvi investir nessas áreas de conhecimento. 

O que ainda é preciso melhorar? 

A comunicação. Preciso aprender a controlar mais o que eu falo. A gente não pode dizer tudo de uma vez só, sem filtro. Quanto mais pessoas tem ao seu redor, mais cuidados você tem que ter. Você pode falar a verdade, claro, mas existem maneiras de fazer isso. Tenho que aprender a ser espontâneo, mas sem causar impactos.

Outra missão é tornar, ainda mais, a Mestre como uma empresa que seja possível errar. Assim, quando algum erro acontecer, tudo bem, desde que eu busque a melhoria contínua. Faz parte do aprimoramento profissional errar e aprender. 

Como seria a sua análise SWOT hoje? 

Uma das forças que eu tenho hoje é a empatia. Além disso, tenho um foco em resultado, sou bem competitivo, isso traz mais resultados para a Mestre. Mais um ponto é que quero continuar crescendo, não nasci para ter uma agência de dez pessoas. Muito mais do que isso, eu quero ter profissionais que estejam ao meu lado e que façam melhor do que faço para que eu possa dividir os pesos.    

Uma fraqueza é que, muitas vezes, eu tenho medo de mudanças radicais. Eu faço análises de riscos muitos grandes, além disso, sou muito emocional nesse ponto. Então, se sinto qualquer ameaça, eu não arrisco. 

Outro fato é a possibilidade de me libertar um pouco de algumas demandas e, assim, prestar mais atenção em outros aspectos. Por exemplo, como os outros profissionais se portam, falam, anotam informações e trazem dados em reuniões. 

O que eu gostaria de melhorar como profissional e como pessoa daqui um ano? 

Atualmente, eu tenho corrido muito atrás sobre liderança profissional. Então, no futuro, quero ter ajudado outras pessoas a alcançarem um nível de excelência e gestão. Fora isso, quero aprimorar ainda mais o meu foco e pensar em como fazer a Agência Mestre ser maior. 

Do lado pessoal, eu gostaria de ter mais sossego. Chegar em casa com 100% de certeza que não vou precisar trabalhar. Ou seja, ter mais equilíbrio e ser mais saudável mentalmente. 

Quais dicas daria para ser uma pessoa melhor daqui um ano? 

Fazer a matriz SWOT é muito legal. Esporadicamente, você pode pedir para os seus amigos falarem um ponto forte e um ponto fraco seu. Mas é essencial você parar e refletir a respeito do que falta em você para ser um profissional melhor.  Por exemplo, você quer ser um líder? Então, o que o líder faz? Você reflete e desenha a matriz SWOT. 

Quem está no mercado de marketing digital, também precisa lembrar do modelo de carreira em T, ou seja, primeiro se tornar específico na sua área e, depois, buscar outros conhecimentos. 

No mais, sempre digo que os problemas e os desafios não vão acabar. Mas todos são à altura daquilo que você é e almeja. Então, fique tranquilo, pois todo problema passa, desde que você corra atrás de conhecimentos e melhoria contínua. 

Beleza?

Espero que você tenha gostado deste post. Aproveite também para ler outros artigos aqui no blog do Agência10x e faça parte do grupo do Telegram!

Um forte abraço e até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.