Pesquisar
Close this search box.
5 Passos Para uma ENTREVISTA DE EMPREGO em Agência Digital
5 Passos Para uma ENTREVISTA DE EMPREGO em Agência Digital
Sumário

5 Passos para uma Entrevista de Emprego em Agência Digital

Nesses anos todos, eu já contratei muitas pessoas. Na verdade, eu contrato pessoas desde 2004 ou 2005. São 15 anos contratando pessoas já, oferecendo emprego em agência digital.

Com essa experiência, eu sei hoje alguns pontos que podem ajudar um candidato e, para, pessoalmente, eu estar satisfeito na contratação de uma pessoa.

Como CEO da empresa, eu gosto na essência de ver quem vai trabalhar em minha empresa, entender se a pessoa tem o estilo da Mestre, a nossa cultura.

Por isso, eu pedi para participar de uma série de entrevistas com o RH aqui na agência, independentemente dos gestores das áreas serem responsáveis por isso.

Dessas entrevistas que eu fiz, eu separei cinco coisas importantes para qualquer pessoa que vá trabalhar com marketing digital, ou para quem é recrutador estruturar melhor sua equipe.

Entenda o Job Description

Esse nome bonito aí diz respeito à descrição da vaga. Leia a descrição e saiba se, de fato, você está alinhado ao que se espera. E se você é recrutador e está escrevendo a vaga, seja detalhista. Explique tudo o que o candidato deverá fazer. Afinal, é isso que você vai cobrar dessa pessoa quando ela entrar no trabalho.

Independentemente de ser um emprego em agência digital ou não, muitas pessoas simplesmente não leem a vaga antes de mandar o currículo! Isso não pode acontecer.

Um candidato que faz isso causa má impressão na hora, pois parece que a pessoa está realmente “jogando panfletos para o teto”. Como eu vou confiar em um candidato como esse? Não vai funcionar e você provavelmente não será chamado para uma entrevista ao fazer isso.

Pesquise sobre a empresa

Uma pergunta que eu sempre faço é “o que você conhece da Mestre?”

Eu tive uma pessoa que já me respondeu uma vez: “Olha, sinceramente, eu não sei nada sobre a sua empresa. Inclusive, você poderia me explicar um pouco sobre o que vocês fazem?”

Nessa hora, a pessoa me perdeu completamente. Desconectou.

Isso é uma falta de atenção muito grande. Não é questão de luxo, mas imagine que o candidato, ao entrar na vaga, vá falar com um cliente em uma reunião.

Ele pode, sim, pesquisar antes e chegar lá com pleno conhecimento a respeito daquele cliente, certo? Mas não. Ele decide chegar lá e perguntar tudo sobre a empresa, o próprio cliente e tudo o mais.

Não custa nada entrar no site, conhecer um pouco do trabalho, quem são os clientes da agência, qual é a história, tem tudo lá. A ideia é bater um papo, conversar sobre a empresa e a história com o entrevistador, criar o chamado Rapport, a conexão.

Demonstre os seus reais interesses, dificuldades e conhecimentos

Em uma entrevista para um emprego em agência digital, ou em outros segmentos, é importante que você mostre o que você tem de conhecimento, o que você vai agregar para a empresa. O que eu quero saber é o quanto a pessoa vai agregar para a minha empresa no primeiro passo.

Eu pergunto, por exemplo “Por que você quer trabalhar aqui”, daí a pessoa fala que na Mestre ela vai aprender bastante. Ok, e a gente? Ganha o quê? Eu vou te pagar para você aprender bastante?

Isso é parte do processo, claro, mas o quanto você vai contribuir para a minha agência?

É importante ser honesto, sempre. Se uma pessoa me fala que conhece algo, eu vou realmente testar para ver o quanto ela está familiarizada com aquele conceito.

Eu prefiro que ela fale que ela não conhece, se for essa a verdade, do que mentir e tentar impressionar. Assim eu posso ajudar com o conhecimento técnico dela.

Alinhamento de valores

Aqui na Mestre nós temos valores muito enraizados:

  • resultados;
  • melhoria contínua;
  • Mestre Lovers;
  • cliente em 1º lugar;
  • criatividade;
  • sem mimimi.

Para mim, é essencial que os candidatos se identifiquem com esses valores. Senão é bem provável que a gente vá ter problemas lá na frente.

Seus valores são os valores da empresa?

Pode ser que você não concorde com algum deles, e daí a gente pode ter atrito, porque cada um vai cobrar e priorizar algo diferente.

É normal a gente perguntar o quê de fato precisa acontecer para o candidato estar bem e o que realmente repeliria, sugaria a energia, se ocorresse.

Isso gera um alinhamento de expectativa sobre o que eu, como CEO, preciso fornecer para um colaborador todos os dias e o que, se viesse a acontecer, poderia repeli-lo da empresa. E seria nesse momento que ele veria que, de fato, ele não quer mais trabalhar na minha agência.

Pergunte e tire dúvidas

No final das entrevistas aqui na Mestre sempre abrimos espaço para que os candidatos perguntem e tirem suas dúvidas.

Pode perguntar o que quiser, mesmo que não seja exatamente sobre o trabalho. Eu realmente vou me abrir e responder o que você precisar.

A ideia é, também, mostrar que isso pode ocorrer ao contrário um dia, e eu posso perguntar sobre o que eu poderia melhorar na minha empresa.

Para mais dicas, confira o blog do Agência 10x!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Como Trabalhar Com Objeções de Preço na Proposta Comercial
Como Trabalhar Com Objeções de Preço na Proposta Comercial

As objeções de preço são bastante comuns durante negociações comerciais, e você precisa aprender a quebrá-las sem desvalorizar os seus serviços e correr o risco de pagar para trabalhar. Leia o artigo e entenda mais sobre o assunto!

Como Quebrar Objeções na Venda de Gestão de Tráfego? Confira Estratégias
Como Quebrar Objeções na Venda de Gestão de Tráfego? Confira Estratégias

Por melhor que seja sua proposta comercial, nem todo cliente vai aceitá-la de primeira. Pelo contrário: é muito comum que eles precisem ser convencidos. Leia o artigo e confira estratégias de como quebrar objeções na venda de gestão de tráfego que vão te ajudar a fechar mais contratos!