Arquivo da categoria: Desenvolvimento

Mãos na massa: SEO, Google, Search Engines e um pouco de Queijo

É galera, domingão e eu aqui ralando um pouquinho pra sair do estresse =)

Hoje o dia foi de retorno aos meus projetos, como o Fabiano disse, eu ainda não fui contratado pelo Google, mas hoje dei um gás na blog, onde terminei alguns ajustes visuais e adicionei mais um plugin(Sociable).

No novo projeto, o SEO Dicas, aproveitei para traduzir o blog e comecei a circular os meus feeds favoritos em busca de um tema para abrir o meu primeiro post no blog. Para quem ainda não sabe, o SEO Dicas e um projeto da galera do meu trabalho, onde iremos fornecer várias dicas e tutoriais sobre SEO. Espero que muitos dos meus leitores assinem o feed deste novo blog também.

Ainda sim no ritmo, vou dar mais uma lapidada no meu trabalho de conclusão de curso, o qual é uma explicação de como os motores de busca(search engines) funcionam. O Fabiano achou uma tese de doutorado sobre Data Mining e eu acabei encontrando uma tese de mestrado que pode acabar ajudando também. Vou ver se crio uma página com as versões do TCC.

Por fim, estou fazendo novas matérias aqui no blog.

Agora vou comer uma bela lasagna =)

Flash: Como obter uma melhor indexação

Flash + HTML

A alguns dias eu estava lendo em um dos blogs do Google sobre o uso de Flash em páginas e resolvi passar aqui um pouco sobre o assunto.

Como a grande maioria sabe, o Flash é totalmente um recurso visual, e o Googlebot não possui olhos. O Googlebot pode ler os arquivos Flash e extrair texto e links contidos nele, mas a estrutura e o contexto é perdido. Além disso, o conteúdo textual é, em algumas vezes, armazenado de forma gráfica no Flash, e como o Googlebot não possui um algoritmo para o reconhecimento destes gráficos, estas importantes palavras-chave são perdidas. Tudo isso significa que mesmo que o seu conteúdo em Flash esteja na base de dados do Google, ele pode perder um pouco de texto, conteúdo, ou links. O agravante fica no seguinte ponto: o Googlebot pode entender alguma coisa dos arquivos Flash, mas muitos outros crawlers não podem.

Então, o que um web desginer deve fazer?

A única coisa que se deve fazer é prover ao Googlebot e a todos os crawlers, o mesmo conteúdo que é disponibilizado aos usuários. Se você não o fizer, o seu site ficará suspeitos através dos algortimos de busca dos buscadores.

Algumas sugestões foram feitas pelos engenheiros da gigante Google, para quem desenvolve em Flash:

  • Tente usar Flash onde é realmente necessário. Muitos sites como o Youtube, utilizam a tecnologia Flash para a exibição de vídeos, mas o restante do website é baseado em HTML para a perfeita estruturação.
  • sIFR: Muitos sites utilizam o Flash para forçar os browsers a apresentar textos em uma fonte que o usuário não possua. Técnicas como sIFR deixam browsers que não possuem suporte ao Flash, lerem o conteúdo normalmente ao invés de forçar a aparição do objeto.
  • Criar versões sem Flash: Um modo comum de contornar o problema de indexação de sites em Flash é a criação de uma página inicial para a seleção do tipo do site(com ou sem flash).

Posts Relacionados no WordPress – Plugin do WordPress

A alguns dias eu adicionei no meu blog uma caixa de Posts Relacionados, na qual ele exibe os últimos posts que tem uma certa relevância com relação ao post.

Este tipo de plugin, para WordPress, é muito bom, pois ele linka todos os seus posts entre eles, gerando um maior número de backlinks internos, fazendo assim, com que os seus posts apareçam com uma maior relevância no Google.

Para baixar o plugin (If you liked that), clique aqui.

Para alterar a data para português

Baixe este arquivo TXT: Alteração de Data

WordPress 2.3

Se você tem o WordPress 2.3.x e não funcionou a versão 1.1 do plugin, você pode utilizar a versão mais nova do plugin de posts relacionados para o WordPress:
http://downloads.wordpress.org/plugin/if-you-liked-that.zip

Google Adsense: Novos formatos com bordas arredondadas

Google Adsense

A algum tempo o pessoal do Adsense adicionou novos formatos para os anúncios e esta semana a equipe do Google divulgou mais alguns novos formatos de exibição de publicidade. Desta vez, o enfoque foi nas bordas externas do anúncio, que agora podem ser arredondadas.

Confira abaixo alguns exemplos:

Bordas quadradas:
Bordas Quadradas

Bordas levemente arredondadas:
Bordas levemente arredondadas

Bordas muito arredondadas:
Bordas muito arredondadas

Com isto, os webmasters podem conseguir uma melhor adaptação visual dos blocos de anúncio do Adsense e assim gerar uma maior renda.

Para começar a usar estes novos formatos de anúncio, visite a guia “Configuração do AdSense”, em sua conta.

Exporte os seus bookmarks do Google

O serviço Google Bookmarks é uma importante ferramenta para a organização dos seus sites favoritos de forma online. Uma excelente feature que acabei descobrindo foi a possibilidade de exportar os meus sites favoritos como página de web, possibilitando assim adicioná-los em browsers ou até mesmo em outros serviços que agregam favoritos.

Para gerar este html, basta apenas acessar o endereço http://www.google.com/bookmarks/ e clicar na opção Export Bookmarks.

Exportar favoritos no Google Bookmarks

Uma boa dica é usar a toolbar do Google para gerenciar os seus bookmarks. Para adicionar um site ou uma página nele, você deve simplesmente clicar na estrelinha e automaticamente é adicionado no sistema. E caso você digite algum termo na caixa de busca, os favoritos são incluídos na sugestão.

Google Toolbar

Google e a batalha contra links pagos

É de conhecimento entre os profissionais de SEO que a compra de links, ou melhor dizendo, espaços para links, em outros sites, é uma forma muito boa de se conseguir um maior PageRank e mais tráfego para o seu site.

Esta forma de SEO vem crescendo muito e muito dinheiro é gasto entre os webmasters para inserir apenas um link em uma página. As vezes, o conteúdo nem é relacionado com o link, mas mesmo assim o webmaster insiste em colocá-lo lá, objetivando um possível aumento no PageRank.

Assim como os profissionais de SEO, o Google vem melhorando as suas técnicas, em busca de oferecer um conteúdo mais interessante e confiável aos usuários. Como o algoritmo do PageRank é baseado em links, estes links comprados acabam desbalanceando o algoritmo, onde na verdade os links deveriam indicar páginas com conteúdo útil.

Uma informação muito importante a se dizer é que a compra ou venda de links para manipulação de PageRank viola os termos de boas condutas dos webmasters, fornecido pelo Google.

Perante este enxame de links pagos, o Google lançou a alguns dias um formulário para reportar o uso de links pagos em sites. Este formulario encontra-se na área de Ferramentas para Webmasters.

Caso você deseje vender links, utilize de algumas técnicas recomendadas pelos engenheiros do Google:

  • Adicione o atributo rel=”nofollow” na sua tag a
  • Redirecione os links para uma página intermediária, a qual é bloqueada de acesso pelos crawlers através do robots.txt

MySpace! – Será que vale 12 Bilhões?

MySpace

Começaram a circular na web rumores de que o Yahoo! poderá adquirir o MySpace pela simples bagatela de 12 bilhões de dólares. A News Corporation, dona da rede social MySpace, está estudando a troca do seu produto(ou serviço, ou ainda projeto) por 30% do grupo Yahoo!.

Estes rumores obtiveram uma grande repercussão com a demissão do CEO do Yahoo!, Terry Semel, e a contratação de Jerry Yang para o seu lugar.

Para a empresa dona do MySpace, não será um mal retorno, visto que a compra do website foi de $580 milhões.

Vamos ver o que vai acontecer… será MySpace! ?

Concorrência em blogs: como, quando e onde?

Eu estava quase saindo do meu trabalho hoje, quando entrei aqui no meu site e vi as novas referências. Vi que o meu amigo Tiago Celestino, havia linkado para mim, e logo fui ver sobre o que se tratava.

Era um post relacionado à competitividade na blogosfera brasileira, e algo falando de Meme ou algo do gênero criado pelo Carlos Carvalho. Vou ser sincero, eu havia ouvido falar apenas uma vez sobre isto, então, fui às pesquisas para saber o que realmente se tratava este tal de Meme.

Na visão dos blogueiros, Meme significa criar um post, sobre um determinado assunto e convidar outras pessoas a falarem sobre este tema com o seu ponto de vista, ou seja, o Tiago, queria que eu falasse sobre esta competitividade na blogosfera. Então vamos lá.

Atualmente eu trabalho com SEO, e esta posição me faz um competidor de quaisquer formas de conteúdo que falem do mesmo assunto que o meu. Infelizmente não me considero concorrente de ninguém ao escrever neste blog. Nunca vi algum site que mostre mostre um conteúdo similar ao meu, mesmo porque eu normalmente coloco dicas e tutoriais sobre o que faço no trabalho ou para o MXStudio.

Com relação à concorrência brasileira, vejo de uma forma boa e de uma forma ruim. Muitos lançam posts totalmente informativos, sobre coisas que foram lançadas no momento, criando uma opinião sobre a notícia, ou ainda com uma dica sobre algo que muitos precisam. Isto sim é informação relevante. Agora existem aqueles que simplesmente jogam a informação, de modo desorganizado, esperando que alguém leia ou ainda comente. Minha dica, produza algo que as pessoas achem interessantes, que tenha uma finalidade, não apenas para o mundo ser melhor, mas sim para o usuário(leitor) ache a informação que procure.

Com relação ao Adsense que muitos idolatram, eu acho que simplesmente eles esquecem de quem está lendo. Veja o meu exemplo: na última reformulação do blog, adicionei o Adsense em começo do post, como uma caixa gigante. Qual o retorno? Alguns dólares…. mas isto compensa quando proporciona uma insatisfação dos leitores? Eu, particularmente, não fico satisfeito em entrar em um blog e achar várias propagandas e o conteúdo todo comprimido.

Agora o diferencial que tenho neste post é falar sobre SEO. Qual a graça de eu escrever sobre competição e não aconselhar todos os meus amigos, leitores e anônimos, sobre como crescer nos mecanismos de busca.

A alguns dias atrás, eu fiz a reformulação do blog e ao mesmo tempo fui adicionando plugins e dicas. Abaixo faço uma listagem do que você, blogueiro, pode utilizar nesta “guerra de concorrência”:

Meta Tags e Meta Description – Ainda que muito desvalorizada pelos buscadores, as meta tags servem para identificar o seu conteúdo em tópicos. Já a meta description é algo fundamental. Eu obtive 20% a mais de visitas no blog depois que iniciei os trabalho com a description.

Paginação – Criar links para a navegação do conteúdo auxiliam os buscadores a indexarem o seu conteúdo.

Sitemap – Além de ajudar o usuário a se achar, é uma página que indica aos buscadores, uma forma de acessar todas as suas páginas. Dica importante: conte o número de cliques para se atigir uma página dentro do seu blog. Dependendo da data, pode demorar alguns cliques. Utilizando um sitemap, ele fica a dois cliques da index. Acreditem, faz a diferença.

Google Sitemap – É um arquivo listando todas as URLs que o seu blog possui. Não criei um post explicando como utilizar, mas devo fazer em breve.

Convido os seguintes sites, com conteúdo similar(ou quase) ao meu, para escreverem sobre este assunto:

WebBemFeita – Blog do meu colega Rochester, colunista do MXStudio e atualmente empresário, dono da Surrealis. Escreve sobre usabilidade e já escreveu alguns posts relacionados com SEO.

Celso Junior – Procurei no Google e acabei encontrando o blog dele. Possui vários artigos sobre SEO e rentabilidade na web. (Já está participando)

Vinicius.biz – Também achei ele no Google, e possui alguns artigos bacanas sobre SEO. O blog é novo mas tem muito material

Leandro Viera Pinho – Bem no meu estilo, falando várias dicas sobre desenvolvimento web.

about:blank – Tudo sobre acessibilidade, desenvolvimento e o cotidiano da web

BrPoint – Blog sobre utilidades, seo e web.

Espero que todos participem, pois gastei um tempão para escrever um post interessante.

Obs.: Vou tirar o adsense do site, acho muito poluidor e o resultado é muito baixo.

Melhorias na busca de arquivos recencentes no Google

Recentemente o Google fez algumas alterações no mecanismo de busca que possibilitam a filtragem de resultado por tempo. Agora você pode selecionar os resultados por “Qualquer tempo”, “3 meses”, “6 meses”, “1 ano”. O interessante desta filtragem é que para quase todos os termos que testei, ele apresenta resultados diferentes, baseados em quando o Googlebot achou a informação.

Segue abaixo um exemplo da busca normal, sem qualquer limitação:
Busca sem limitação por data

Agora utilizando a busca com filtro por data, conseguimos resultados mais recentes:
Busca com limitação por data

Estes são resultados indexados nos últimos 3 meses.

Achei muito bacana!