A Web Brasileira Está Pronta Para o SEO?

Ontem estava em uma conferência no Skype com o Pedro Superti e o Mauricio Zane Filho, ambos do SEOCast, e discutimos vários assuntos relacionados à SEO e sobre o evento da Info que fui na última segunda-feira.

Um dos pontos altos da conversa foi sobre a tendência do SEO no Brasil, comparando-o com o mercado americano, no qual temos uma boa experiência. O fato é que a web brasileira ainda engatinha, ou melhor, está nascendo no SEO. Não existe qualquer forma de comparar o SEO desenvolvido nos EUA ou na Inglaterra com o que temos aqui no Brasil.

Um dos pilares de sustentação para esta comparação é o tipo de posts que surgem, como neste post do Contraditorium, ou ainda no blog deste leitor que concorda com o post do Contraditorium.

No primeiro caso, ele afirma que não existe uma forma de otimizar o WordPress:

Manter o blog acessível para os buscadores é importante, mas o WordPress, o WordPress.com, o Blogger.com já SÃO acessíveis. Você não precisa fazer nada para que esses mecanismos te achem.

Tudo bem, acessível praticamente todo site é, mas otimizar o WordPress dá sim! Sou um estudioso de SEO para WordPress e existe muito do que se fazer neste sistema.

Um ponto comum entre os dois artigos é o fato de que sem conteúdo, não dá para trabalhar o SEO. Tudo bem, concordo até em parte. Existem várias outras técnicas para conseguir um tráfego, se você tiver um capital você consegue. Mas o ponto é que o conteúdo é a ponta do iceberg para o sucesso. Nisto concordo.

Por fim, a conclusão do escritor do blog Matriz Ativa Online (não achei o nome da pessoa no site) diz que o SEO foi perda de tempo:

desperdicei um tempo precioso em que poderia estar escrevendo artigos interessantes e consequentemente atraindo visitas

Se o seu site possui conteúdo e você não conseguiu melhorar as visitas através dos seus conhecimentos de SEO quer dizer que você não sabia tanto assim. SEO não é perda de tempo, é um investimento de tempo, que quando bem feito, produz ótimos resultados. Não me leve a mal, mas generalizar que uma tecnologia ou técnica é ruim só porque você não conseguiu fazer funcionar não é um fator muito bom.

Enfim, voltando à web brasileira, posso dizer que ela ainda está muito crua para receber as idéias de SEO. Muitos anda pensam em divulgar a sua empresa ou negócio na internet, outros pensam em comprar links patrocinados pois o retorno é “instantâneo”, você coloca “fichas” na máquina e ela “traz” os visitantes até a sua porta. Não adianta o tipo de conteúdo que divulgamos no SEO Dicas ou aqui mesmo no meu site, o webmaster brasileiro ainda não está pronto para aceitar conceitos de “Link Juice” ou ainda de “Pagerank Flow”.

Outros pontos interessantes que me fizeram ter esta conclusão foi o foco do evento da Info, que a princípio trazia o tema “Marketing de Busca”, mas acabou envolvendo muito pouco de SEO, ou melhor, quase nada mesmo. Todos tinham perguntas de links patrocinados, todos mostravam cases de sucesso em links patrocinados, mas nada sobre SEO.

Terminei de ler agora pouco a revista Meio Digital que foi gratuitamente distribuída no evento, e em sua matéria sobre “A Revolução dos Sistemas de Busca” o foco basicamente são os links patrocinados e seus cases de sucesso. SEO é citado 1 vez no texto todo! Isso que foram cerca de 6 páginas.

Enfim, ao meu ver o mercado de SEO é muito embrionário aqui no Brasil, muitos ainda estão encantados com o poder dos links patrocinados e nem pensam em SEO ou como poderia minimizar ainda mais os custos. Muita água vai rolar até o SEO inverter esta situação, como já ocorre nos países de pioneiros.

E você? Acha que a web brasileira está pronta para o SEO? Deixe a sua idéia nos comentários!

13 ideias sobre “A Web Brasileira Está Pronta Para o SEO?”

  1. E aí Fábio!

    Concordo contigo. A experiência no evento da info só vem a comprovar isso. Praticamente ninguém, além do SEO Dicas/MestreSEO, está trabalhando com seo no Brasil, ou SP-MG.

    Ainda estão todos encantados com os Links Patrocinados.

    Abraços

  2. Opa galera,

    Sei que serei advogado do diabo, mas alguém tem que fazer o trabalho. Vocês estão certos que o publico que foi ao evento e alguns palestrantes ainda confundem SEM com links patrocinados e apontam para um link patrocinado falando que é SEO, mas os grandes anunciantes e empresas de mercados bem competitivos no Brasil já investem, e muito, em SEO.

    A grande verdade é que é mais simples e rápido vender link patrocinado. Pagou e instantâneamente as pessoas vem para o site.

    Para concluir, o povo quer é aparecer no Google, mas quando vê a conta de link patrocinado ter resultado, mas aumentar muito, aí é que corre para SEO. Não dá para generalizar.

    Ah, as fotos do evento ficaram muito legais. Ainda não tive tempo de fazer tudo, mas mando.

    Um abração

  3. É, realmente eu acho que o Brasil, seguinte até um tendência histórica, está “trocando os pés pelas mãos”.

    Isso aconteceu e acontece sempre! Até leis nacionais são retalhos de leis internacionais que se tentam aplicar por aqui…

    Eu acho que o que “quebra” o SEO brasileiro é o fato de a grande maioria dos que o fazem tentar imitar o que se vê em sites/blogs estadunidenses.

    Tudo bem, tudo bem, lá é o “grande foco”, o “berço”, mas é de tanto imitar pessoal do exterior que o Brasil tá nesse atoleiro que está.

    Somos um povo criativo, dinâmico e esperto; não vejo problemas em desenvolvermos nossas próprias técnicas, nossa própria perspectiva em relação a SEO.

    É difícil a “emancipação”, mas nunca descobriremos o quanto se não tentarmos!

  4. Fala Fábio.
    Lamentável né cara. Você vai ficar mais triste quando ver o post que vou por agora la no blog. Outro “jornalista” pondo SEO e SEM na mesma panela.

    A concorrência em SEO no Brasil é zero. Muitos blogueiros se enchem de soberba pra dizer que são os fodões e não precisam fazer nada. Acontece que tem muita gente vindo de fora pra trabalhar com SEO aqui no Brasil.

    E quem continuar com essas idéias de muleque “O wordpress faz tudo” vai pedir pra sair do ranking orgânico.

  5. Fala Fábio!

    Preciso concordar com o Paulo, não podemos generalizar. Mas quando os próprios panelistas de um evento de SEM (ou deveria dizer “sales presentation”)não sabem a diferença de SEO para LP, aí fica complicado né?

    Eu acredito que o mercado de LP ainda por um bom tempo, será maior que o de SEO, pela própria dinamica do negócio: Imediatismo vende. Não tem como discutir.

    Mas é economia basica: Um aumento vertiginoso de investimento em LP (demanda) causa uma baixa na oferta (Cliques mais caros), e consequentemente aumenta o número de anunciantes procurando por outras alternativas, com eficiência igual ou maior das do LP mas com custo menor .. e qual será esta solução??? SEO! 🙂

    Até mais Fábio!

    Pedro Superti.

  6. Fábio

    Excelente este post pois reflete uma realidade brasileira muito forte…

    Apenas enfatizando um detalhe, trabalho com SEO e SEM em Ribeirão Preto (SP) e confesso que somos pioneiros nisso por aqui…estamos sempre acompanhando blogs específicos e aprendendo um pouco a cada dia…mesmo porque é muito dinâmico…

    Porém, apesar de todas a falta de formação “pró-internet” dos empresários e do canibalismo cruel entre os websigners locais, vejo tudo isso como oportunidade.

    Tá foda pois não há uma valorização…mas isso vai mudar e estamos apostando nisso…

  7. Leonardo, realmente… a visão dele é muito similar a de várias empresas: superficial.

    Paulo, mas é aquele negócio, os grandões “investem” muito pouco em SEO comparado aos links patrocinados. O modo que vemos lá fora é o oposto. Foi nesse sentido a colocação.

    Tárcio, não sei o que há de errado em “copiar” os sites gringos, ou melhor, as técnicas deles, visto que o algoritmo é quase o mesmo. Nós poderemos adaptar para o Brasil assim que tomar uma força e mais pessoas começarem a discutir e refletir sobre os testes de SEO no país. Enquanto isso, só dá para ver o que rola la fora.

    Maurício, concordo 110%. =)

    Pedro, é isso aí… o tempo vai mostrar a real necessidade do SEO.

    Rodrigo, com certeza, é o que o Pedro colocou ali em cima. Crescendo o valor dos Links Patrocinados, as empresas vão migrar para o SEO.

  8. Concordo contigo, o brasil está engatinhando em muitas áreas, e SEO com certeza é uma delas. Assim como web standards, usabilidade, acessibilidade.
    Só um detalhe discordo quando vc ataca o texto do cardoso.
    Ele escreve aos iniciantes que acham que é só jogar umas fotos e keywords que o adsense vai brotar. Ele diz que os sistemas são acessíveis aos dispositivos de busca, e não “totalmente otimizados”.
    Ele mostra o poder do link, e do conteúdo para prender o usuário antes de tudo.
    É claro que ele não é um especialista em SEO, mas ele entende algo sim, senão nao iria ter tantos acessos vindos de buscadores.
    Mas ótimo texto cara, parabéns
    []’s

  9. E aí Rochester! A quanto tempo ein!

    Então cara, mas eu acho que ele generaliza o SEO de uma forma que a grande comunidade que lê o blog dele fica achando que SEO é só meta tags e que não funciona. É esta a impressão que passa. Olhe os comentários lá.

    Um cara com a quantidade de visitas (ou melhor, visitantes) que ele possui não pode generalizar desta forma.

    É o meu ponto de vista =)

    Abraçãoooo

  10. Temos que levar em consideração que a internet ainda está em evoluindo no Brasil. A grande maioria das empresas ainda não tem noção de como explorar o marketing de buscadores. Nada mais natural que as outras mídias destacarem o produto “google adwords” como um primeiro contato de referência desse tipo de solução de marketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *