Sobrinhos do SEO x Profissionais do SEO

Olá pessoal, não sou muito de comentar ou debater aqui no blog assuntos polêmicos, mas um artigo que li hoje no SEM Brasil me chamou atenção. O artigo, entitulado “SEO é para profissional” traz uma posição meio radical, acredito eu.

O autor, Erick Beltrami Formaggio, mostra que o mercado de SEO está cercado de pessoas que se entitulam profissionais da área e com isso uma banalização do serviço vem ocorrendo. Ele ainda coloca em “cheque” este relacionamento:

As agências que desejam comer uma fatia desse queijo investem em profissionais qualificados, treinamento e certificação. Sendo assim, quem tem mais credibilidade? Um amador que fala de SEO e é uma enganação, ou agências especializadas?

Na minha visão, o ramo de computação é cercado de muitos auto-didatas, pessoas que aprendem sozinhas. Com a ajuda da web, que ja é um grande livro aberto à todos os interessados, o número de “profissionais” em computação vem crescendo muito rápido. Veja só o exemplo de blogueiros. Existe um trabalho árduo de vários para mostrar a sua capacidade profissional enquanto outros brincam de escrever.

Voltando ao lado do SEO, vou seguir a idéia da minha vida: aprendi muito, ou melhor, quase tudo que sei, na web. Então eu seria um amador? Um “sobrinho” do SEO? Lógicamente, eu poderia usar o argumento que sou Bacharel em Ciência da Computação, mas do que isso adianta no ramo de computação? Ou melhor, no mercado de SEO? Todos que trabalham com SEO sabem que o ramo é feito de resultados. Não adianta eu possuir N certificados, Y cursos profissionalizantes ou ser PhD na melhor universidade, se eu não conseguir resultados para o cliente.

Conheço várias pessoas que começaram em casa, aprendendo sozinhos na Web, e hoje estão trabalhando em grandes empresas, ou melhor, agências publicitárias. O que vale no final, é a capacidade da pessoa de tratar o negócio de SEO como um mercado ou como uma brincadeira de criança. No fim, títulos não contam, resultados pelo contrário, contam E muito.

35 ideias sobre “Sobrinhos do SEO x Profissionais do SEO”

  1. Isso é uma grande hipocrisia.

    Ninguém é certificado de verdade em SEO.

    SEO é algo aprendido totalmente de forma experimental. Quem faz curso, aprende com quem já tentou e experimentou. É uma forma mais rápida de aprender, SÓ ISSO! Não significa que ele vai saber mais.

    Hoje, se o cara tirar uma semana pra ler vários artigos de SEO na Internet é capaz de ele aprender mais do que aprenderia num curso desse.

    SEO é uma “disciplina” inerentemente ensinada na Web, por que foi dela que ela surgiu.

    Ah, e no final das contas ninguém sabe muito sobre o assunto, afinal ninguém sabe como funciona exatamente cada máquina de busca =P

    Abraço Fábio!

  2. Olá Fábio,

    Primeiramente, obrigado pela crítica. Afinal, nem só de elogios vive um profissional. Sobre seu “post”, gostaria de usufruir do meu direito de resposta e deixar claro que existe uma realidade de mercado onde algumas agências investem alto para treinar e manter profissionais de alto gabarito que também foram autodidatas um dia (como é o meu caso). O fato é que tenho visto algumas pessoas que não pertencem à realidade do mercado de Search tomarem clientes de agências sérias que prestam consultoria nesta área, prometendo milagres que não existem. Recentemente, recebi no meu e-mail uma propaganda de serviços de otimização por 200 reais, por isso teci um artigo ácido sobre.

    Para mim e para muitos outros profissionais que eu conheço, SEM é coisa séria, mas meu objetivo não é atacar quem aprende SEO em casa e vai trabalhar em alguma agência, mas sim a falta de profissionalismo de algumas pessoas no que se refere ao mercado e aos potenciais clientes.

    Essa é a minha opinião.

    Mais uma vez obrigado pelas críticas e por acompanhar meus artigos no SEM Brasil.

    Abraço!

  3. Fábio,

    O artigo do Erick generaliza situações. Generealizações são perigosas. Ao criarmos esteriótipos, caímos no erro do preconceito. Tentei até comentar lá no SEM Brasil para que ele soubesse a minha opinião, mas como sempre deu um bug no SEM Brasil e não entrou o comentário.

    Só para exemplificar, o Erick discordou de alguém (não sei quem é, achei até que fosse eu) que afirmou que é “preciso tomar cuidado com as agências que oferecem consultoria SEM.” Na verdade eu já vi agências SEM que vendem “primeiro lugar no Google” com links patrocinados enganando o usuário. Não é difícil procurar isto nas buscas.

    Sempre existirão agências boas e ruins, consultores bons e ruins. Confesso que tem gente que apenas lê um artigo e já se considera um especialista SEO, mas generalizar é pior ainda.

    Agências podem também participar deste mercado, tanto que já ví agências contratarem funcionários de agências SEM. Com isto elas acabam tendo o expertise necessário, certo? Se não fosse assim, não existiria SEO in house?

    À propósito, sabia que artigos polêmicos são bons link baits. =)

    Um grande abraço Fábio e quando tiver novidades do nosso projeto, me fale.

  4. Hummel, não tiro uma palavra do seu comentário… eu deveria ter incluído isto no artigo hehe. Abraços!

    Olá Erick! Obrigado por vir aqui no blog e comentar, fico muito grato de ter visto o meu post. Achei o seu post muito genérico, você atacou todo mundo que não é um profissional na área. Isto inclui muita gente. No caso, acho que se você “desse nome aos bois” seria melhor. Eu concordo contigo, recebo vários SPAMs falando: “Cadastre o seu site em mais de 2.000 de buscadores”. Isso é um besteirol e perda de dinheiro. Concordo plenamente contigo, mas não ficou claro no seu artigo, por isso eu dei o meu ponto de vista. Beleza?
    Novamente agradeço por ter visitado o blog e espero mais comentários seu aqui… vc tem gtalk? skype? Ou algo do tipo….? Minha amizade com o Hummel começou em comentários de blogs também hehehe… não é hummel?

  5. E aí Paulo! Seu comentário chegou pouco antes do meu de cima, então vou comentar o que você falou… concordo plenamente. Não tiro 1 “grãozinho”. Quando o Erick falou no post dele, achei que era algo relacionado ao SEO Dicas… ficou meio geral… e o pior, somos todos moleques, mas trabalhamos na área a muito tempo. Daí pensei que fosse conosco hehe.

    Este caso do Link Patrocinado você me contou em Sampa, realmente, estou de boca aberta até hoje… é incrível o que acontece por aí, não só com agências, mas com freelancers trambiqueiros.

    Sobre o nosso projeto, tenho umas idéias, vou te mandar até o fim de semana… está bem legal. E tenho outra proposta ainda, muito mais louca hehehe. Te falo por email =)

    Ahhh, se o pessoal do SEM e vc quiserem me linkar, é só copiar a URL do post ein 😀

    Abraços a todos

  6. Infelizmente o mercado está cada vez mais atolado de profissionais que se intitulam especialistas em SEO, sem pelo menos um curso ou uma boa base como uma faculdade, por exemplo. Provavelmente foi a isso o que o colunista Erick Formaggio se referiu. Somos profissionais sérios com cursos e especializações que trabalham neste meio há alguns anos e de repente surgem profissionais se dizendo especialistas no mesmo meio. È complicado para o cliente saber identificar qual destes profissionais são realmente especializados. Muitas vezes, estes profissionais “amadores” acabam denegrindo a imagem (devido a insuficiência do seu trabalho) de quem estudou e estuda para estar sempre atualizado e efetuar o melhor trabalho possível.

  7. Olá Fabio,
    Eu concordo com o ponto de vista do Erick Formaggio.

    É diferente ter a qualidade de serviço vindo de agências que se especializam e que gastam muito tempo em estudos e batalhando por especializações como o Google Advertising Professional, e se aventurar com profissionais liberais que leram alguns artigos sobre SEO na internet e vendem primeiros lugares no Google.

    Tem gente “prostituindo” SEO, passando uma imagem errada do que o SEO realmente é: um trabalho sério e para profissionais especializados e certificados pelos mecanismos de busca.

    Assim como ocorre em outras áreas, existem profissionais qualificados e certificados e os “entendidos”.

    Não precisa dizer quem você escolhe para cuidar da sua saúde: um médico formado e certificado X alguem que leu alguma coisa a respeito?

    Na minha opinião, SEO (como acontece em qualquer outra área) é sim coisa para PROFISSIONAL!

    Abraços.

  8. Olá Fábio. Gostei da parte em que você cita que de nada adiantam os títulos se os resultados não forem satisfatórios.

    E foi exatamente assim que interpretei o artigo do Erick. Ele valoriza os profissionais sérios que vivenciam as experiências que só o dia-a-dia no ramo pode proporcionar.

    Profissionais sérios obterão resultados e permanecerão no mercado, independente de seus títulos. Já os aventureiros, serão naturalmente deixados pra trás…

  9. Oi Yasmini,

    Só para resumir. No momento não sou de agência SEO (e olha que já recebi muito convite), tenho certificado Google Advertising Professional (se quiser o link é só checar no meu site) e sou bem posicionado nas keywords que escolhi (e olha que são competitivas). Gosto do Erick, mas infelizmente o artigo dele do jeito que está foi infeliz. Acredito que ele tenha tentado expressar outra coisa, mas o que está escrito tem uma conotação ruim.

    Yasmini, generalizar é dizer que qualidade é apenas quando vem de agência. Ninguém está dizendo que SEO não é trabalho sério. Tem gente em agência que é ruim e tem consultor que é bom e vice e versa.

    Tem até miguxo em empresa SEO, sabia?

    Um grande abraço

  10. Nossa, estou gostando de ver aqui várias figuras do mundo do SEO brasileiro… pelo que vi, o Erick, a Daiana, a Yasmini e o Rodrigo são da Cadastra? Muito legal mesmo! Fico muito feliz por vocês visitarem o meu blog e discutirem de forma tão legal.

    Sobre o que você disse Daiana, “Somos profissionais sérios com cursos e especializações” eu acho difícil cursos no nosso país voltados ao SEO (não ao PPC). O único que ouvi falar foi o do Paulo, e que por sinal estive lá também. Se existem cursos ou certificações na área, acredito que não são bem divulgados ou então os profissionais estão se especializando lá fora e depois voltando ao país. Gostaria de saber mais sobre cursos e especializações se alguém puder dizer…
    O ponto está em ver o que o “suposto” profissional já fez e saber se vale apena investir uma quantia boa no projeto de SEO (que por sinal nunca é baratinho).

    Olá Yasmini, seja bem-vinda ao blog também. Sobre o que você falou, esta venda de primeiras posições do Google ocorre mesmo. O Paulo falou-me de uma agência em SP que vendia o posicionamento do Adsense como se fosse um resultado orgânico. Isto ocorre, e cabe a nós, profissionais, divulgar a cultura do SEO e como funciona, assim os clientes não vão ser enganados. Quando você diz “um trabalho sério e para profissionais especializados e certificados pelos mecanismos de busca”, você se esquece que NENHUM search engine certifica profissionais de SEO, mas sim profissionais de PPC, que é uma parte do SEM. Então esta confusão aí pode complicar mais ainda a vida de quem não sabe muito sobre o assunto.

    Olá Rodrigo, concordo com você quando fala “Ele valoriza os profissionais sérios que vivenciam as experiências que só o dia-a-dia no ramo pode proporcionar”. O SEO é um ramo auto-didata. Como o Hummel afirmou, ninguém sabe como um search engine realmente funciona. No SEO tudo é “achismo” e teste. Não existe uma receita de bolo que um curso ou especialização forneça de bandeja. O problema que vi no artigo dele é que é uma generalização muito forte, mas não existe uma conceituação de quem é profissional em SEO. Aí está o X da questão.

    Abraços a todos que estão comentando no blog!

  11. Tenho lido alguns artigos do SEM Brasil… e esse é o melhor que o Erick escreveu. Pois ele falou tudo aquilo que todo mundo queria dizer e ninguem teve coragem. Certificação, formação, e reconhecimento é importante sim, senão curandeiro seria médico.

    O SEM em geral precisa de integração por isso é importante certificações nas outras disciplinas da área. SEO não tem certificações, mas elas dão credibilidade a quem trabalha com SEO dentro das agências de Search.

  12. Olá Paulo,

    Sobre seu comentário a respeito do problema no envio de comentários nas páginas do portal SEMBrasil, por favor, me envie por e-mail que tipo de falha você encontrou.

    Convido à todos a enviarem críticas e sugestões.

    Fico feliz pelo artigo ter gerado toda essa discussão a respeito de SEO.

    Abs a todos
    Bacchin

  13. Mais grande bobagem jogar SEO e SEM na mesma panela.
    É óbvio que para SEM certificação é praticamente uma habilitação.

    Agora em SEO é completamente outra história, como o fábio falou eu não vou contratar o cara por que ele tem a certificação do seomothafuckers.com e não tem um portfólio descente.

    Me aponte uma certificação de SEO internacional renomada, só uma Erick!

    [‘]s Mauricio

  14. Esse artigo gera muitas discussões, pois existem muitas pessoas trabalhando em grandes agências que não possuem nem metade do conhecimento de pessoas que estão constantemente estudando e aprendendo pela internet. Trabalho com diversos sites no mercado imobiliário americano, que é um tema extremamente concorrido frente as ferramentas de busca, e dominamos diversas palavras chaves em primeiras posições. O mesmo ocorre com sites voltados a passagens áreas, e outros ramos que estamos migrando. Conhecimento no qual obtive com experiência durante anos trabalhando na área de otimização, fazendo testes em sites, lendo tudo quanto é material disponível na internet, troca de experiência com outros profissionais na área, discussões em fóruns, entre outras coisas.
    SEO vive de resultados e não de certificações!!!

  15. Conheço sim.
    E tu quer que eu pague R$ 3000,00 num curso que daqui 6 meses não valhe mais nada, pois SEO é extremamente flexível.

    Eu não sei tu, mas eu não pagaria esse valor para algo que não me dura mais de 1 ano.

    E se a wikia vier e mudar todo padrão de search do próximo ano?

    Já pensou nisso Thiagão?

  16. Já que você está aproveitando para responder pelo Erick.
    Ele tem certificação SEMPO para SEO?

    E o Paulo, do Marketing de Busca, tem certificação SEMPO para SEO?

    Seria interessante expor pra comunidade.

    [‘]s

  17. Conheco muita gente capacitada e competente no ramo de SEO e SEM que não tem nenhuma certificação.
    Pra mim, o cara de SEO precisa dos seguinte requisitos:
    -Banco de dados
    -Html
    -Linguagem web(php, asp, jsp ou qq outra)
    -Mexer no htaccess e robots

    E os principais:
    -FICAR ATUALIZADO LENDO MUITO
    -Análise contínua das mudanças dos sites e a influência gerada no número de visitas

    Se o cara fizer isso direitinho, não precisa de certificação nenhuma.

  18. A certificação da SEMPO é renomada, independente do custo/benefício. Hoje não existe nenhum curso que dê certificado SEO no Brasil.

    Não tenho conhecimento de nenhum profissional SEO brasileiro com este certificado, e como se defende aqui, também acredito que um bom profissional SEO não depende de certificações, mas sim um conjunto de aspectos que o fazem ter mais credibilidade no mercado, como por ex:

    – tempo de trabalho dedicado a SEO
    – tempo de experiencia em projetos SEO
    – porte dos sites que trabalhou em SEO

    Posso contratar um cara pra equipe de SEO que nunca trabalhou em projetos corporativos, bem como posso não contratar alguém que já frequentou algum dos cursos que existem por aí.

    abs
    Thiago

  19. Fábio, desculpa a franqueza mas existe uma diferença do que é entendido e do que se quer entender. Vcs querem entender que existe exagero no que dito pelo Erick no SEM Brasil, mas na verdade é puro exagero de vcs… e isso feriu tanto vcs que esse chega a ser o tópico mais comentado deste blog.

    Moro nos EUA, aqui enfrentamos esse mesmo problema dos “Sobrinhos do SEO” isso existe sim… talvez o chapeu tenha servido pra muita gente né…

  20. Thiago,
    aproveitando a deixa como você acha que vai se configurar a relação entre empresas como a sua e os profissionais de seo?
    Fica meio complicado investir pesado em um profissional com pouca bagagem, deixar o cara preparado para o mercado e depois ele abandona a empresa e vai para o concorrente.

    Deve ser difícil lidar com essa questão. Se puder deixar suas impressões aqui, agradeço!

    [‘]s Mauricio

  21. Marcio Yuri, eu acho que você teve uma visão meio fora do contexto. Por acaso, todos os que estão comentando aqui trabalham com SEO a muiiiiito tempo e ninguém é sobrinho do SEO. Se pegarmos os curriculos de todos, Thiago, Mauricio, EU, “O pessoal da Cadastra”, o Paulo, o Hummel, Heron, Cassiano, todos são extremamente qualificados em SEO. Eu sei disso pois conheço o trabalho de todos. Mas o ponto que estamos falando é da generalização que o Erick fez no post dele, pois não existe uma faculdade ou um curso técnico que forme profissionais.

    Essa generalização é que achamos errada. Se você não entendeu dê uma lida novamente nos dois artigos. Leia, mas sem prévio julgamento. Acredito que você vai entender a generalização que estamos falando.

    Abraços!

  22. Visão meio fora do contexto teve vc… e totalmente fora. Eu entendo de SEO, entendo de mercado e posso dizer com segurança que vc não entende de mercado nem de cliente, e é tão tendencioso que gosta de ler as mensagens antes de liberá-las com medo de perder o discurso… na empresa onde trabalho nos EUA o cara precisa ter certificação em LP pra trabalhar com SEO, pq os americanos entendem que tem de haver ligação um com o outro. E pra ser certificado tem que estudar muito.

    Saindo da polêmica do tal artigo do SEM Brasil. Entrando na área de mercado… concordo com vc qndo fala de ser autodidata, só que não entendo generalização. Acho que é vc que tem que ler direito as coisas e parar de ficar chorando à toa pois isso é bem coisa de sobrinho.

    Abraços!

  23. Olá Marcio,

    Se você acha que eu não entendo de mercado nem de cliente, tudo bem. Minhas receitas não contradizem com o que você está falando. Tenho clientes fiéis e eles estão muito satisfeitos. Ahhh e também trabalho para os EUA. Os caras precisam de certificação em que? LP? Linguagem de Programação?

    Sobre a segunda parte do seu comentário, eu ainda acho que você não leu direito. Seu português deve estar meio afetado. Eu não estou chorando, estou comentando sobre um artigo que o Erick fez. Estou expondo o meu ponto de vista. E acho que estou meio velhinho para ser sobrinho… =)

  24. Olá Fábio preciso repetir o meu comentário do blog do Felipe aqui também para regitrar minha indignação! Estive acompanhando a discussão em torno da certificação que foi abordada pelo Erick Formaggio lá no começo deste mês sob título de ‘SEO é para profissional’. Trabalho com Marketing Digital por mais de 7 anos e com Marketing e publicidade em geral por mais de 12, sempre nos Estados Unidos. Na minha experiência online tudo foi aprendido de forma autodidata e sempre desenvolvi muito bem as campanhas nas empresas onde trabalhei chegando a gerenciar uma campanha de Adwords (links patrocinados) com “budget” de 1,4 milhão de doláres ao mês para a Spark Networks (propietária de vários Dating Sites e empresa pública). Ainda aprendendo com a experiência do dia-a-dia e sem NUNCA sequer completar o APC (adwords professional ceritfication), falhei o teste uma vez acertando 72%, errei tudo sobre API 🙂 e algo mais, como cheguei quase lá e o ROI em minhas campanhas era alto, além da conversão girar em torno de 16 a 23% (no caso de sites de namoro esses números são exelentes), decidi não fazer mais o APC por implicância mesmo. Resumindo, sem cerificação fiz um bom trabalho, ganhei dinheiro pá burro, voltei ao Brasil e estou vivendo um ano sabático… ainda faço campanhas para alguns programas de afiliados lá fora e realmente não entendo como podem existir no Brasil, um mercado que ainda é tão pequeno, pessoas com um EGO tão grande… Fico pasmo, pois pude trabalhar com feras em SEM e SEO e nunca vi nos gringos essa prepotência que se encontra por aqui! Estou fazendo um curso de SEO com o Paulo do Marketing de Busca e admiro o cara mais que pelo seu conhecimento, pela sua forma humilde de ensinar. Precisamos disso no mercado Brasileiro! Respeito mútuo e honestidade!!!

  25. Muito interessante este post… certificados servem de referência de competência e não garantia de competência, se fosse assim, médicos formados e cheios de títulos não matariam pacientes por “erro médico” e Willian Gates não sairia da universidade no meio do curso para iniciar na garagem de casa uma das mais ricas empresas do mundo, nossa área de informática talvês seja a que tenha mais exemplos de pessoas bem sucedidas e competentes que não possuem certificação, não podemos generalizar.

    Sou formado e trabalho com informática (não com web) à mais de 15 anos e mesmo assim me surpreendo as vezes com a velocidade como nosso ramo muda.

    Bons ou maus profissionais existem em qualquer lugar, para mim quem está certo é Darwin, só os melhores vão sobreviver, sejam eles formados ou não, certificados ou não, miguxos ou não, a gente tem é que ser menos preconceituoso, desinflar nosso ego, parar de reclamar e arregaçar as mangas.

    Pena não ter lido esse post antes…

  26. Bem interessante este assunto.

    O que vale mais, o empírico ou o certificado?

    Numa boa, acho que os 2, um complementa o outro.

    Que tem muita gente prostituindo o mercado, tem. Mas um artigo não é o que vai mudar esta realidade.

    Abs,
    triko

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *